Sobre a minissérie

Desejo teve 16 capitulos, mas se querem saber qual foi o projeto mais difícil e trabalhoso de minha carreira, com certeza foi esse!

Porque falar de pessoas reais não é a mesma coisa que falar de personagens: há um limite ético. Não se pode entregar pessoas reais à imaginação, mesmo que elas não estejam mais aqui para contestar. E esse principio norteou o trabalho.

Contei a história como a compreendi -é uma tragédia.  Nem vilões, nem herois, mas pessoas comuns, que impulsionadas por sentimentos conflitantes, acabam enredadas  num drama que vai se intensificando, até que elas percam o controle sobre a situação e passem a ser como que arrastadas por uma força maior. A partir daí, não há desfecho possível, senão o trágico! Foi desse ponto de vista que escrevi Desejo.

Euclides e Saninha tinham sonhos diferentes e conflitantes: ele queria ser o intérprete de seu país, ela queria viver uma paixão. E essa incompatibilidade original é o estopim que prepara a tragédia.

HISTÓRICO

Eu tinha uns 15 anos quando ouvi essa história contada pela Laura, filha de Saninha e Dilermando. Laura era uma pessoa muito querida de minha familia. Bonita, sensível, recitava muito bem, e é assim que sempre me lembro dela: dizendo versos. A história de sua tragédia familiar me impressionou muito, e um dia quis escreve-la.

Li os livros mais importantes que trataram do assunto. As biografias de Euclides, o relato de Judith de Assis e o da familia Cunha, ouvi muitas pessoas que conheceram as personagens dessa história e, no decorrer da pesquisa, conheci Luís, aquele a quem Euclides chamou  “espiga de milho do meu cafezal”. Estaria com uns 80 anos e ainda era um homem belíssimo, segundo diziam, tinha o porte do pai.

Mas não queria basear o meu trabalho nem no noticiário nem nos livros, que tomavam a defesa ardorosa de um lado ou de outro. Como historiadora, precisava trabalhar em cima de documentos. Assim, Desejo foi escrito a partir:

-dos autos do processo da morte de Euclides da Cunha

-inventário de Euclides da Cunha

-testemunho deixado por Euclides Filho: “A verdade sobre a morte do meu pai”

-processo da morte de Euclides filho (esse tinha desaparecido do Arquivo, de modo que só tive acesso a uma documentação esparsa, reproduzida em algumas publicações e, sobretudo, no livro escrito por Dilermando de Assis sobre o assunto: “Um Conselho de Guerra”.

-cartas de amor de Dilermando para Saninha  ( arquivo da familia Assis)

-livros e jornais da época

CRITÉRIO

Desse modo, todas as situações contadas na minissérie são documentadas. Tive um cuidado especial com a figura de Saninha, só mostrando  o que ela própria disse de si. Todos os acontecimentos que a envolvem foram descritos por ela, no longo depoimento que fez ao juiz, na presença unicamente de seu advogado, sem a pressão de nenhum promotor.

É um trabalho de que me orgulho muito, e foi uma grata surpresa o reconhecimento  do sr Joel Bicalho Tostes (da familia de Euclides) ao jornal O Dia, quando do centenário da morte de Euclydes (o trecho da fita me foi dado pela reporter que o entrevistou):

5 Responses to Sobre a minissérie

  1. Fabiano Figueiredo agosto 4, 2011 at 10:40 pm #

    Estou vendo essa série agora no canal Viva e estou gostando muito. Se trata de um excelente trabalho.

  2. Junior dezembro 28, 2011 at 2:56 pm #

    Desejo é um daqueles momentos únicos em que tudo dá certo. Não só é o seu melhor trabalho, como também o melhor desempenho do trio de protagonistas, em especial Vera Fischer que me levou às lágrimas nos momentos finais da minissérie. Ouso dizer que Desejo é a melhor minissérie já produzida pela Rede Globo. Bravo!

  3. Bruno Santos dezembro 30, 2011 at 1:55 pm #

    Prezada Gloria

    A morte de Euclides Filho se deu na vida real como na minisserie? Ele foi alvejado a queima-roupa estando ja caido e desarmado?

    Meus melhores cumprimentos
    Bruno Santos

  4. Lígia Carneiro Leão março 11, 2012 at 8:43 pm #

    Olá Gloria:

    Sempre admirei seu trabalho, mas Desejo é meu preferido. Fiz parte da Semana Euclidiana na cidade de São José do Rio Pardo-SP onde este ano será comemorado os 100 anos sem Euclides por conta da Semana.Conheço bem a vida e a obra dele e realmente você fez um trabalho impar.
    Gostaria muito de ter sua opinião a respeito do meu Blog, que foge totalmente deste assunto, mas trata-se de problemas de vida que sei que gosta de relatar. Ficaria muito grata.
    Um grande Beijo!
    Lígia

  5. ALESSANDRA MADUREIRA agosto 20, 2012 at 11:29 am #

    BOA TARDE GLORIA.SOU ADMIRADORA DE TODAS AS SUAS OBRAS,EM PARTICULAR A MINISSERIE DESEJO. EU A ASSISTI PELA PRIMEIRA VEZ EU TINHA APENAS 11 ANOS E FICOU MARCADA EM MIM ESSA HISTORIA.ENTAO PESQUISEI DE TUDO SOBRE ESSA TRAGEDIA E SEUS PERSONAGENS REAIS,SEUS DRAMAS,ENFIM TUDO MESMO.UMA HISTORIA MUITO ENVOLVENTE.RESOLVI TE ESCREVER PARA DAR-TE UMA SUGESTAO,QUEM SABE VOCE POSSA ESTUDAR E APROVAR A MINHA IDEIA.VOCE ESCREVEU ATE DETERMINADA PARTE DA HISTORIA,MAS, A CONTINUAÇAO SERIA TAMBEM AO MEU VER MUITO INTERESANTE,POIS DARIA AO TELESPECTADOR A RESPOSTA DAS DUVIDAS QUE CERTAMENTE TANTOS TIVERAM:QUAIS FORAM OS DESTINOS DOS PROTAGONISTAS PRINCIPAIS DESTA HISTORIA.VOCE COMA SUA CAPACIDADE MARAVILHOSA,CERTAMENTE CONSEGUIRIA TRANSFORMAR ESSA HISTORIA EM FILME,COMO MAUA O IMPERADOR E O REI,POR EXEMPLO.DE CORAÇAO VOU FICAR TORCENDO PARA QUE VOCE POSSA ACHAR INTERESSANTE ACEITAR ESSA MINHA SUGESTAO,SEI QUE MUITOS APAIXONADOS POR HISTORIA COMO NOS VAO GOSTAR MUITO DA IDEIA,SEJA ELA EM FILME OU CONTINUAÇAO DA MINISSERIE.DESDE JA AGRADEÇO A ATENÇÃO A MIM PRESTADA.DE SUA ADMIRADORA

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes