Julgamento do caso Polyanna


Tânia, mãe de Polyanna, nos escreve pedindo que estejamos juntos nesse dia difícil em que vai enfrentar o julgamento dos assassinos da filha:

Queridos amigos,

Acordar todos os dias e dormir pensando na minha filha que foi brutalmente assassinada faz parte da minha rotina…nada é maior, nem alegrias ou tristezas superam o pavor que esse fato causou na minha vida e da minha família.

Sobrevivemos porque somos responsáveis, lutamos porque acreditamos na Justiça, estamos de pé porque Deus nos sustenta! Mas em todo o tempo temos amigos mais chegados que irmãos, e irmãos que podemos chamar de Pais!

Queremos pedir para que não nos deixem sós. Estamos tremendo e temendo o dia “D” (18 de abril) quando reviver a cena, a luta da Polyanna pela vida, contra o abuso, a crueldade, a violência e presenciar o escárnio dos criminosos será inevitável.Não queremos desfalecer.Ainda conservamos nosso caráter e acreditamos na possibilidade do bem vencer o mal.

 

Pedimos companhia, oração e apoio da imprensa que se uniu a nós com respeito e seriedade.

Muito obrigada por nos ouvir mais uma vez!

Tânia Borges

LEIA AQUI

17 Responses to Julgamento do caso Polyanna

  1. Artes da Marga abril 14, 2012 at 7:21 am #

    Eu não sei e não entendo que justiça é essa do nosso país. Sabemos, temos a certeza de que foram eles que fizeram essa atrocidade. Não me entra na cabeça uma família, principalmente uma mãe, além de perder a filha dessa forma ter que passar por essa morosidade para cumprir os trâmites de uma lei que nos dá a impressão de demorar justamente para eles acharem brechas e se safarem. Dia 18 estarei atenta e torcendo muito para que nada seja a favor deles. Que Deus fortaleça essa mãe nessa hora em que reviverá essa tragédia e mais uma vez um aperto no coração.

  2. Sandra McPherson abril 15, 2012 at 10:34 am #

    Que Deus esteja com voce e sua familia,neste dia que como voce dissse sera o dia D,que a justica seja feita em memoria a sua filha e a todos os injusticados do nosso Brasil.Seja forte todos estarao lhe dando forca se nao for por presenca sera por oracao.Deus abencoe a voces todos.Um abraco forte

  3. :Eidina Queiroz abril 15, 2012 at 4:04 pm #

    Prezada Gloria Perez, sou eu novamente, uma acreana com muito orgulho. Nao pense voce que estou falando isso de gozaçao ou por brincadeira, nasci no bairro da Cadeia Velha, ou melhor, morei neste bairro, nasci na maternidade do bairro do Bosque, esta escadaria onde faziamos a travessia que voce colocou do lado esquerdo do blog me tras varias lembranças, como nos dias que a minha tia tinha medico, que ficava do lado de lá, (eu morei do lado do palacio), entao nos pegavamos a catraia, com aquela lona para fazer sombra que nao adiantava quase nada rsrs, na minha epoca nao tinha ponte, alias, nenhuma ponte. Estudei no colegio Sao José, em 1970, foi meu ultimo ano em Rio Branco. Estive lá pela ultima vez em 1993, quando encontrei=me com meu pai, num edificio chamado senadinho (um predio publico) que fica na Getulio Vargas, ao lado do Palacio do Governo. Enfim, tenho muito orgulho de ser acreana.
    Mas o motivo pelo qual eu estou sempre aqui é para pedir que voce comente em seu trabalho sobre lupus, uma doença reumatica que ataca milhoes de mulheres no mundo todo e no nosso país, acontece, as vezes, da paciente morrer sem ter o diagnostico, principalmente fora do eixo Rio-Sao Paulo. Eu poderia pedir mais um favor? Da para divulgar/acompanhar meu blog? Onde eu falo sobre a doença, os sintomas, tratamento, exames e modos de vivermos melhor com a doença. Anota aí
    http.:eidinaqueiroz.blogspot.com
    Obrigada e um grande abraço

  4. Aninha Zortea abril 15, 2012 at 7:26 pm #

    Nossa que história triste!!Estarei em oração e pensamento com vocês neste dia, para que justiça seja feita.Força e fé em Deus, que este não falha nunca em sua justiça!!!

  5. Elizabete abril 16, 2012 at 10:11 am #

    Oi MARAVILHOSA,tenho pensado muito em você sabia?? Estou assistindo no VIVA Barriga de Aluguel( ESTOU ADORANDO é uma novela muito romântica,como é diferente das de hoje,sabe que suspiro nas cenas da Clara e do Tadeu)
    Quando vi sua filha Daniela na novela fiquei muito feliz em conhecer o trabalho dela,nooooosa como ela era LINDA ,uma voz tão suave..Diante disso me bateu a vontade de saber mais sobre ela ,você o Raul Gazolla seu ex-marido,por que vc não fala sobre isso Glorinha??? seja numa novela ou documentario,como foi o crime pra familia ,enfim COMO FOI?
    Deve ter sido horrivel pra vc ,o que aconteceu com ela ,por isso que vc luta tanto contra a impunidade.Fala sobre ela Glorinha ,não deixe ela brilhar so no ceu,compartilha com a gente sua estrela. BJUSSSS.Te Adoro .Sou sua fã.

  6. Patricia abril 16, 2012 at 7:05 pm #

    Que horror…Jesus Cristo…ajude essa mãe…também sou uma mãe órfã, sei o que é a dor de perder uma filha, mas admito que ficar dependendo dessa “justiça” que temos é horrível! Casos que lá fora dariam no mínimo prisão perpétua (mesmo)! Ou então se forem condenados a 30 anos, que fiquem 30, sem isso de progressão de pena!
    Queriam o carro, e fizeram tudo isso com a menina??? Poderiam tê-la deixado ali mesmo na Universidade..poupado-lhe… covardes, porcos…mas eu acredito na Justiça Divina. Sim, eu acredito.
    Mãezinha, ponha nas mãos de Deus.
    Estou com você, unida na dor de mãe em luto e imagino que se tivessem feito algo com minha menina também seria como você e a Glória!!
    Fiquem com Deus!

  7. Odele Souza abril 16, 2012 at 7:20 pm #

    Que sejam,sem mais demora, exemplarmente CONDENADOS esses assassinos.

    Espero que sejam condenados mas a justiça de nosso país, pela demora com que lida com os processos, deixa as mães duplamente órfãs.Pela perda de seus filhos e pela longa espera para ver condenados os assassinos. A morosidade nos processos judiciais em nosso país é uma VERGONHA.

  8. Carol Ameno abril 16, 2012 at 11:31 pm #

    Assim que cheguei em Goiânia, para procurar um local para o meu curso, me deparei com um outdoor fazendo apelo à impunidade do assassinato cruel, encontrei a mãe dela no face, e não tem como não ficar comovida e revoltada também! Amanhã é o Julgamento, que seja feito JUSTIÇA, pena máxima aos monstros que interromperam a vida dela, quando vivia um momento mágico da sua vida! Força para a família, e principalmente, muita força para mãe!

  9. Artes da Marga abril 18, 2012 at 2:01 pm #

    Hj é o Dia D. Não me esqueci de vc querida mãe. Roguei à Deus logo pela manhã e ele há de ouvir e atender. Bjs

  10. Aninha Zortea abril 19, 2012 at 11:31 am #

    Ontem também lembrei de vocês, e pedi a Deus antes de ir para escola e a noite antes de dormir que vocês conseguissem ter justiça. Espero que tenha dado tudo certo. E continuo pedindo a Deus que leve vocês nos braços neste momento de tão grande dor!!!

  11. Helio Thompson abril 22, 2012 at 5:37 pm #

    Acho muito triste tudo isso…
    A maior justiça é a divina!
    No mais, é pensar e achar que a punição aqui vale muito, só vale para as “nossas” leis.

    Lembrei de você, é véspera do Dia de São Jorge.
    Ele, sim, defendeu uma causa maravilhosa:
    Ajudar os pobres.

    Emoção muito forte.

    Era uma noite como outra qualquer, tudo tranquilo, nada mais à esperar.
    Foi quando começaram os fogos de artifício, parecia Ano Novo.
    Do que se tratava? Era Dia de São Jorge.
    Fiquei ouvindo aquela manifestação de adoração do povo, pois os fogos não vinham das mansões, mas dos morros.
    Era o povão mostrando o quanto são guerreiros, o quanto acreditam no bem.
    E ele era rico, um nobre, que deixou o seu palácio para salvar os pobres do mal, do dragão.
    Ele é o padroeiro da Turquia, da Inglaterra, mas devia ser o padroeiro do Rio de Janeiro.
    Desde então, quando é véspera do Dia de São Jorge,
    eu sinto uma enorme emoção muito forte.

    Salve, São Jorge!

    Helio Thompson

  12. Odele Souza abril 22, 2012 at 7:06 pm #

    Li que após ouvir parte das pessoas, o juiz suspendeu os trabalhos por volta das 17 horas e marcou a retomada da audiência para 10 de maio. Que martírio para a mãe e demais familiares de Polyanna. Como deve ter sido difícil para Tania encarar os algozes de sua filha. Tem horas em que não sabemos o que dizer para uma mãe que sofre tamanha perda de uma forma tão cruel. Mas mesmo não conseguindo traduzir em palavras o nosso sentimento, é importante nos fazer presentes mesmo que só através de palavras deixadas em um comentário. Aceite o meu abraço Tania. E a você Gloria, que também conhece a dor dessa perda, obrigada por sua solidariedade para com outras mães que também perderam seus filhos, filhas, para a violência, para a negligência, e que assim como aconteceu com você têm que enfrentar a morosidade da justiça que nem sempre se faz por completo. Mas que saibam que jamais vamos desistir de lutar contra a impunidade. Um beijo Tania, um beijo Glória.

  13. Ana Clara abril 24, 2012 at 10:05 am #

    Glória,
    Vc ainda vai escrever o livro sobre a Dany??
    Bjos.

  14. Marcia Noleto abril 28, 2012 at 8:13 pm #

    Gloria, te mando um texto que escrevi sobre a perda da minha filha Mariana Noleto (acidente de Trancoso0

    Perder um filho doi muito, doi desesperadamente. Penso sempre na palavra “âmago”, lá no fundo da gente. Lá aonde nem mesmo os meus pensamentos podem ir.

    As doces lembranças dos sorrisos, dos apelidos, dos olhares sincronizados que comprovam a cumplicidade dos que amam….

    Os cheiros: o perfume adocicado do pescoço suadinho, o frescor da pele lisa e amendoada da juventude que partiu, os cabelos molhados, secos, sempre exalando a sensualidade sutil da adolescencia.

    Eu me agarrei aos vestidos, as blusas, aos sapatos. Entrava dentro do armário, literalmente, dentro do armário. So pra sentir o cheiro. O cheirinho da filha que partiu e que deixou de presente, apenas por alguns dias, o cheirinho guardado no armário, que eu nem abria a porta com medo dele ir embora mais rápido.

    É tão desesperador que da vontade de morrer.
    Morrer de amor e de saudades.
    Morrer em si mesma.
    Abandonar os prazeres da vida, não pintar mais o cabelo, dormir até o dia virar noite.
    Engordar, comer bastante açúcar só pra compensar. Chocolate de preferência. Comer bastante “bis” e “Ferrero Rocher”
    Não malhar nunca mais! Ficar feia. Bem feia, para ninguém gostar de mim.
    Deixar de fazer sexo.
    Deixar-se ir ….até que a vida te leve para o fim. Baixar o silêncio.

    Todas as mães que perderam seus filhos… pensaram nisso.
    Todas as mães que perderam seus filhos pensaram que seus filhos não morreram.
    Fizeram de sua tragédia um filme. Não está acontecendo… Não…isso não está acontecendo.

    Depois vem a raiva. O descontrole. Os surtos. O medo. A entrega. O desespero. Sempre o desespero. Te cercando… te maltratando. Te sugando…. te levando para as trevas.

    Tudo junto. Uma avalhanche de sentimentos tomam seu corpo ao ponto de descontrolá-lo e todos os índices que medem a sua saúde se descontrolam.

    O colesterol pula, a glicose grita, o sangue pulsa desordenadamente, o cérebro é um “tsunami” de pensamentos nefastos, a falta de ar retira o fôlego que sofrego desmaia junto com uma mãe que chora, chora, chora, chora….

    Chorei horas, dias inteiros, noites sem fim. Chorei meses, datas: aniversário de vida, aniversário de morte, meu aniversário, aniversário do pai do irmão, do avô, da avó, Natal, Réveillon, dia das mães, dia dos pais………..nenhuma data mais tinha razão de ser.
    Pra que comemorar? Comemorar o que?

    Aliás a razão virou do avesso.
    A vida virou as costas.
    Deus virou as costas.
    Você briga com “Ele”.
    Ah! Briga. E como briga!
    Você tem a audácia de desafiá-lo. Sem medo algum.

    Porque você tirou meu filho de mim?
    Então vem a tona a pior das perguntas. Aquela que não tem resposta. Nem nunca terá:
    Porque?
    E esse porque nao sai mais da cabeça. Martela todo o santo dia em um pergunta insistente que nem o Papa vai responder.

    Porque, porque, porque?
    Porque?
    O que eu fiz pra merecer isso?
    Será que em outra vida? Será que nessa? Magoei alguém? Não sou a pessoa boa que eu pensara que era?
    Tudo que voce pensou que era pecado vem te cobrar em dobro os juros sobre a forma de culpa.

    Jesus, tenha piedade….
    Tenha piedade de mim.

    Perder filho é simplesmente desesperador.

    Depois de ter raiva de Deus, do mundo, da vida, dos outros, do Jornal Nacional…..
    Você resolve se perguntar: O que eu estou fazendo aqui.
    O que o meu filho veio fazer aqui. Por que fui mãe dele? Porque ele foi meu filho.
    Porque foi antes de mim?
    Porque estamos aqui nesse jogo misterioso que é a vida.
    E voce começa a querer buscar uma resposta.

    Fui ao Budismo, ao Kardecismo, ao Protestantismo, ao Catolicismo, ao Induismo. Fui à Umbanda.
    Fiz meditaçao. Curso de Respiraçao.
    Quiz ver uma vidente, um médium, alguém que psicografasse.
    Queria ter conhecido Chico Xavier.
    Que pena! Ele desencarnou antes da minha linda partir.
    Busquei tudo. Todas as religiões.
    Busquei a fé que tinha perdido.
    Não sei se a encontrei.
    Mas o benefício da dúvida traz sorrateiramente uma fé. Abalada, mas traz a vontade de resgatar a luz.

    Então resolvi tentar acreditar que após a morte tem uma vida.
    Uma vida eterna.
    E que minha filha esta viva em outro lugar
    Um lugar que ainda não conheço
    Um lugar lindo e cheio de amor e paz
    Um lugar aonde não há violência, corrupção, mentira
    Só luz, aprendizado e amor
    E que um dia
    Ela vai vir me buscar para morar com ela
    E estaremos juntas outra vez.

    Perder filho é simplesmente desesperador.

  15. Deborah Goldemberg maio 7, 2012 at 12:30 pm #

    Oi Glória, como vai? Sou sua fã de longa data. Gostaria de entrar em contato contigo (por e-mail, se possível) porque sou escritora (dedicada a isso há 3 anos, com 2 livros publicados e o primeiro romance saindo do forno esse ano) e tenho muita vontade de trabalhar contigo. Se houver alguma oportunidade de fazer pesquisa para sua próxima novela ou algum outro projeto. Sou antropóloga de formação e, por isso, me identifico muito com sua abordagem de outras culturas. Qualquer coisa, meu e-mail é icamiaba.action@gmail.com e o meu celular é 11 99540982. Abraços, Deborah

  16. Allan maio 19, 2012 at 2:53 pm #

    gloria perez, meu nome é Allan meu sonho é ser autor de novelas e gostaRIA QUE VC ME AJUDASSE POR FAVOR ESTOU ESCREVENDO UMA NOVELA E MORO EM NOVA VIDA IBARETAMA CE SE QUIZER ME PROCURAR EM AI QUE EU MORO. eu tenho meu email allanjonhnatha.gmail.com por favor me procure tenho muito a lhe falar. Aprimeira novela que estou escrevendo é caminhos do Brasil que fala sobre uma mulher batalhadora que se envolve com seu patrão e acaba tendo um flho, o patrão dessa pobre mulher a abandona e a deixa desamparada. Anos depois a tal mulher q se chama madalena avai se vingar desse homem maldoso que a fez sofrer, mas ela vai descobrir que está se mentendo com a pessoa errada e vai sofrer muito cpara conquistar sua vingança. gostou por favor me procure eu lhe peço

  17. Cesar agosto 11, 2012 at 6:30 am #

    Como medico ja vi de tudo 🙁 outra que tinha a vida pela frente

Deixe uma resposta

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes